TOZZI.com

8 de abril de 2013

NORMAS DE CONVIVÊNCIA


ANEXO I


Buscando a plena qualidade no processo ensino-aprendizagem,  a E. E. Dr. Francisco Tozzi, estabeleceu NORMAS DISCIPLINARES e COMPORTAMENTAIS adequadas para o ambiente escolar.
O cumprimento destas normas diminui as tensões geradas por diferentes regras de costumes familiares e favorecem a harmonia e a satisfação nas relações interpessoais.
A adesão às normas é obrigatória a partir do momento em que o aluno é matriculado na escola. Portanto, é importante que o aluno e o responsável legal pelo aluno quando menor de idade civil leia atentamente todas as normas e cobre dos alunos o seu cumprimento integral.

1º COMPORTAMENTO DO ALUNO em sala de aula:

I. Aguardar na sala a troca de professores, pois não há intervalo entre as
aulas;
II. Deve colaborar e cuidar para que a sala de aula e outras dependências
escolares sejam mantidas limpas e em ordem. Quando ocorrer da sala
ficar em desordem os alunos envolvidos serão convidados juntamente
com o professor ou outro funcionário a organizar o ambiente;
III. Deve ter todo o material didático, para garantir as condições
necessárias para o bom desenvolvimento das aulas;
IV. Deve ter uma participação ativa nas aulas: ouvir o professor com
atenção, anotar e expor suas dúvidas;
V. Deve aproveitar o tempo da aula destinado para  realização de
exercícios e trabalhos de grupo para esclarecer  suas dúvidas com o
professor;
VI. Quando faltar, deve informar-se sobre conteúdo, tarefas dadas, data
de provas, entrega de trabalhos, etc.
VII. Toda quebra ou estrago ocorrido nas instalações e equipamentos    serão ressarcidos pelo responsável do autor do dano, pois trata-se de um ato infracional.

2º AÇÕES NÃO PERMITIDAS AOS ALUNOS:

I. Entrar ou sair da sala de aula sem a permissão do professor;
II. Ausentar-se  da escola sem autorização  do diretor e ou da
coordenação;
III. Entrar em recintos na escola, que não seja a sala de aula, sem a
prévia autorização;
IV. Fumar nas  áreas restritas da escola conforme estabelecido na Lei
Estadual nº 13.541/09 datado de 07 de maio de 2009;
V. Usar ou promover o uso de qualquer tipo de drogas e/ou bebidas
alcoólicas na escola ou em suas imediações;
VI. Promover ou participar de jogos de azar (baralho, carteado, truco etc.)
nas salas de aula e outras dependências da escola;
VII. Portar ou fazer uso de quaisquer objetos que ameace a integridade
física do próprio aluno ou de terceiros
VIII. Utilizar equipamentos eletrônicos, tais como: celular, máquina fotográfica, reprodutores de música e jogos.

3º PROCEDIMENTOS: Quando ocorrer atrasos, a tolerância para o horário de entrada do aluno em sala de aula é de até 15 minutos.
Até o terceiro atraso no mês, o aluno poderá entrar na escola devendo
permanecer em local determinado pelo  Diretor e ou  coordenador,
aguardando o início da segunda aula.
Nesse horário de espera o aluno deverá realizar uma atividade solicitada
pela escola. A finalidade é não deixá-lo com tempo ocioso.
No terceiro atraso os pais serão notificados pela  direção e ou pela coordenação.

4º PROCEDIMENTO para saída antecipada:
Quando for absolutamente necessária a saída do aluno fora do horário,
deverá ser respeitado o seguinte procedimento:
I. Autorização do professor com anotação do diário de classe mencionando os motivos pelo qual o aluno irá ausentar-se;
II. O responsável pelo aluno quando menor de idade deverá informar por
escrito junto à secretaria da Escola a solicitação para a saída, incluindo
horário, motivo e assinatura.

5º Cuidado com Materiais e Pertences

É humanamente impossível controlar todos os pertences que os alunos
trazem para o recinto escolar. Portanto, fica estabelecido que a escola não
se  responsabilize pelos pertences que os alunos trazem. Porém, existem
medidas que diminuem os riscos de extravio, tais como: identificação clara
com o nome do aluno nos pertences e evitar o uso de jóias, pulseiras,
cordões ou pertences de valor.

6º Celular, Diskman, MP3 e outros
Seu uso  é proibido em sala de aula.  A escola não se responsabiliza por
danos ou perdas. Caso o aluno não siga estas instruções, os aparelhos serão
recolhidos e devolvidos aos responsáveis pelo aluno (a).

7º Medidas Sócio-Educativas
Nos casos de infração de qualquer uma das proibições sujeita ao aluno e
conforme a gravidade da falta serão tomadas às seguintes medidas:
1) Advertência verbal;
2) Advertência por escrito;
3) Convocação do responsável quando menor de idade;
4) Suspensão das aulas por 1 dia.




Águas de Lindoia, 30 de abril de 2012

21 de junho de 2012

SEMIFINALISTAS DA OBMEP 2012

ATENÇÃO: ALUNOS DO TOZZI, SEMIFINALISTAS DA OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA DAS ESCOLAS PÚBLICAS 2012!

1. GENÉSIO BARBOSA DE LIMA
2. LUCAS GOES DE SENA
3. LEONARDO FRANÇA MOURÃO
4. NATÁLIA GUERRA PEREIRA
5. ADRIELE ZEFERINO GOTTI
6. MATEUS DE SOUZA SILVA
7. PEDRO RODRIGUES DA SILVA
8. LUCAS PELATIERI GOULART
9. BIANCA CAVASSANI DA COSTA
10. JÚLIA GALOTE VOLPONI
11. RENAN PEDRO DE MORAES
12. BRUNO HENRIQUE FERRI

PARABÉNS A TODOS, próxima fase dia 15/09/2012, em local a ser divulgado!

10 de maio de 2012

29 de setembro de 2011

Tozzi participa de FEIRA DE CIÊNCIAS!

Nossa escola desenvolveu trabalhos durante o bimestre sobre o tema "como descartar pilhas, baterias e lâmpadas fluorescentes".

Aprendemos muito sobre o tema e nossa batalha continua após o término da Feira, afinal é um trabalho de conscientização da população para a preservação do meio ambiente.

Muito obrigada a todos que colaboraram e se empenharam na confecção dos trabalhos!




















3 de agosto de 2011

Alunos bonzinhos


Por Içami Tiba
Houve um tempo, há algumas décadas, que o comportamento do aluno era tão avaliado quanto o seu aprendizado. Se um aluno estivesse quieto, calado, não se mexesse muito, não perturbasse em nada a aula, nem sequer perguntasse uma dúvida que tivesse, pronto: nota máxima em comportamento.  Por esta nota os pais, que tinham que assinar o boletim, sabiam se o seu filho fez bagunça ou não na sala de aula.
Assim, quem estivesse tímido, com graves problemas psicológicos como isolamento, mutismo, séria dificuldade de relacionamento, considerável baixa na auto-estima a ponto de julgar-se incompetente para participar da aula etc. poderia receber uma boa nota de comportamento.
Era a época em que reinava o ensino autoritário, quando as regras escolares estavam acima de qualquer aluno, o dever estava muito distante do prazer, do lúdico, da alegria de viver. É deste período que os professores cometiam atos hoje considerados abusos de poder e até mesmo de bullying, como taxar o aluno de burro, fazer o aluno “ajoelhar no milho” etc.
Felizmente estas avaliações de comportamento acabaram, o ensino humanizou e o aluno adquiriu seus direitos de manifestação.
Como toda água que se represa, quando se solta inunda descontroladamente tudo por onde passa, e não irriga somente o que precisa; o comportamento dos alunos também “detonou” com tudo o que encontrou pela frente como liberdade de expressão, limites, regras e educação.
Os alunos ficaram como que viciados pela agitação e vontades próprias. Quando não fazem o que querem e não se agitam, começam a sofrer um tipo de abstinência ficando irritados, aborrecidos, desrespeitosos, agressivos, tumultuadores etc.
Hoje até parece que os alunos que desejam aprender estão na contra mão da maioria, assim como comportar-se em aula sem incomodar outras pessoas e até mesmo praticar a educação mais adequada e saudável .
O que seria esperado de um aluno para ser considerado adequado é a educação relacional, com as palavras mágicas: com licença, desculpe, por favor, obrigado.
Uma sala de aula seria muito melhor se os alunos fossem mais educados - principalmente na civilidade.  Ninguém no mundo gostaria de conviver com pessoas mal educadas, muito menos professores que precisam despertar nos alunos uma vontade de estudar, quando eles só gostariam de fazer o que quisessem, avessos às obrigações e responsabilidades que são.
Mas esses mesmos alunos mal educados tornam-se altamente estimulados e cheios de vontades de aprender quando os assuntos lhes interessam, surpreendendo até quem deles nada espera.
Portanto o segredo para se conseguir o interesse dos alunos e assim um “aluno bonzinho” é o professor: primeiro ouvir quais os interesses mais comuns que eles manifestam e, segundo: incluir a sua matéria neles ou o inverso, ilustrar ou embasar as aulas com os interesses deles. Sabendo que a paciência deles é cada vez mais facilmente esgotável, o professor deve alimentá-la fornecendo feedbacks a cada intervenção que o aluno fizer. Assim as manifestações dos alunos deixam de ser intrusivas e passam a pertencer ao relacionamento professor-aluno.  
Exigir dos pais que os alunos já cheguem educados à Escola é bem pior e mais difícil de obter resultados positivos do que transformá-los em parceiros da educação dos filhos deles. 

Içami Tiba

Içami Tiba é psiquiatra e educador. Escreveu "Família de Alta Performance", "Quem Ama, Educa!" e mais 26 livros.

9 de junho de 2011

Tozzi participa da I Mostra de Cinema da D. E. Mogi Mirim

Ficha de Inscrição I Festival Mostra de Cinema.


Nome do Projeto: III FESTIVAL DE CINEMA “ARTE & VIDA” da E.E. Dr. Francisco Tozzi

Justificativa:

“Na contemporaneidade, é importante que a Educação Escolar ofereça aos alunos oportunidades de conhecer e aprender por meio de uma das principais linguagens da atualidade: a linguagem cinematográfica. Seu uso, como prática educativa, facilita significativamente o diálogo entre os conteúdos curriculares e os conhecimentos mais gerais.


Por intermédio da leitura e análise de imagens e de ferramentas utilizadas pelo cinema, o trabalho com essa linguagem, entre outros aspectos, contribui para o desenvolvimento da compreensão crítica do mundo e das novas tecnologias, tendo em vista os benefícios que proporciona à formação do aluno. A cada exibição cinematográfica, novos olhares, sensações e experiências se renovam e se fortalecem e ainda podem gerar reflexões que se prolongam por toda a vida.


Os universos reais e fictícios projetados na tela simulam contextos e cenários que retratam valores individuais e coletivos, que poderão ser discutidos e ampliados por meio do debate com a comunidade escolar.


Com sua expressiva versatilidade, a linguagem cinematográfica compreende, além de um corpo de conhecimento notável, mecanismo de interfaces com outras linguagens, dialogando com várias expressões: o teatro, a dança, a música e as artes plásticas.”

          Fonte: http://culturaecurriculo.fde.sp.gov.br/cinema/cinema.aspx

Título do Curta Metragem: BRINCADEIRA MACABRA

Categorias: ( ) Drama ( X )Suspense ( ) Ficção Científica ( )Comédia

Duração:15 Minutos.


Educador(a) Responsável: Nilza Aparecida Araujo

E-mail/Telefone: (19) 3824 1771

franciscotozzi@yahoo.com.br

HTTP://tozzicom.blogspot.com

Município: ÁGUAS DE LINDOIA


Participantes/Séries:

Rafael Silva Lopes, 3ª EM

Felipe Alves Cruz, 3ª EM

Salathieell Gustavo R. Silva, 3ª EM

Lucas Sassanovicz Martins Nobre, 3ª EM

Osvaldo da Silva Junior, 3ª EM

Leandro Henrique de Oliveira Garcia, 3ª EM

Alexandre de Moraes, 3ª EM

Felipe Alves Rezende, 3ª EM

Fagner André R. da Silva, 3ª EM

Felipe Toledo, 3ª EM

Felipe Arauna, 3ª EM

Aline Bueno Bonjorno, 3ª EM

Luna Dias de Freitas, 3ª EM

Paulo Guilherme Santos Silva, 2ª EM

Willian de Souza Cardoso, 3ª EM

Camila Lira, 3ª EM

Muriel da Silva, 3ª EM



Mogi Mirim, 09 de junho de 2011.